Inimigos

O que o Homem Aranha mais colecionou em sua vida foram inimigos. Alguns terríveis, como Venom, Kaine, Duende Macabro e Tarântula Negra. Mas nenhum tão ardil e mal como o Duende Verde. Aí vão alguns deles…

O Duende Verde original, alter ego psicótico de Norman Osborn, é um dos principais inimigos do Homem-Aranha e por consequência um dos principais vilões do universo Marvel.

Sem dúvida alguma, ele é o maior inimigo do Homem-Aranha (apesar de não ser o mais clássico ou o mais antigo). Uma manifestação da insanidade gerada pela indução de substâncias químicas no cientista Norman Osborn, dono da Oscorp.

Nenhum vilão fez tanto quanto o Duende Verde para arruinar o Escalador-de-Paredes, sempre aterrorizando os amigos e amores de Peter Parker.

A maioria das pessoas que usou esse nome entrou em contato com um soro mutagênico em algum momento de suas vidas. O soro concede força, agilidade e resistência (o suficiente para resistir a disparos de armas de médio calibre), mas acaba perturbando a mente do infectado em maior ou menor grau.


Norman Osborn

Norman Osborn é o dono da Oscorp, uma empresa de desenvolvimento e produção de tecnologia bélica. Com medo de perder um contrato junto ao governo americano, Osborn resolve ser a cobaia do novo produto da empresa(um gás que dá caracteristicas fantásticas a quem o usa por algum tempo) e acaba ficando insano por conta dos efeitos colaterais.

O primeiro uso que deu a seus poderes foi vingança contra velhos inimigos e empenho em controlar uma rede criminosa. Só depois de frequentes intromissões do Homem-Aranha em seus planos é que seu foco se tornou matá-lo. Depois de falhar repetidas vezes em suas tentativas de matar o Homem-Aranha, o Duende seguiu seu inimigo e descobriu sua verdadeira identidade: Peter Parker, o melhor amigo e colega de classe de seu filho Harry Osborn.

Norman abandonou a vida de Duende Verde por mais de uma vez. Numa delas Norman foi eletrocutado e acabou sofrendo amnésia, que o fez perder a memória do Duende e restaurar sua personalidade original. Decidindo que Norman não deveria ser punido por crimes que ele cometeu enquanto estava insano, e que Harry ficaria melhor se não soubesse que seu pai era o Duende, o Homem-Aranha decidiu não expor a outra identidade do seu inimigo. Entretanto como das outras vezes o alter-ego do Duende acabou sobrepujando a identidade de Norman

Durante um de seus embates contra o aracnídeo na ponte George Washington, Norman perdeu o controle de seu veículo, o planador morcego, que acabou ferindo mortalmente a Gwen Stacy (uma das namoradas de Parker) e a si próprio. Depois disso foi dado como morto.


Harry Osborn

Mais de um ano depois de sua morte, seu filho Harry descobriu um laboratório secreto onde se encontravam anotações sobre a vida de vilão do pai (e que incluiam a identidade do Homem-Aranha). Ele acabou entrando em contato com a mesma substância que o pai e, ainda em choque com as revelações, se tornou o segundo Duende Verde. Mais tarde uma história mostrou que Harry não descobriu o laboratório por acidente, mas sim foi induzido a isso através de uma máquina de transmissão psíquica, projetada por seu pai para garantir o legado do Duende Verde. A mesma história mostrava o filho de Harry sendo atraído pela máquina, mas ele é salvo por sua mãe (Liz Arden) com a ajuda do Homem-Aranha.

Assim como o Duende Verde original, Harry sabia da verdadeira identidade do Homem-Aranha e se valia disso, apesar de nunca tê-la tornado pública. Por mais de uma vez Harry Osborn foi capturado e internado em sanatórios.

Harry morreu ao ingerir uma overdose de uma versão da fórmula do Duende modificada pelo Professor Stromm. Seu pai reapareceu durante seu velório.


Philip Ulrich

Depois da morte de Harry outra pessoa assumiu a identidade de Duende Verde. Foi o sobrinho do jornalista Ben Ulrich, Philip Ulrich, que foi atingido pela fórmula enquanto seu tio investigava a história dos Osborns. Diferente dos outros Duendes, Phil se tornou um herói e mesmo pensou em integrar a equipe dos novos guerreiros. Durante a saga Massacre Marvel seu equipamento foi destruído e, sem o conhecimento técnico para consertá-lo, Phil abandonou a identidade de Duende Verde.

Mais tarde, Phil e Mickey Musashi (ex-Turbo) formam um grupo de autoajuda de super-heróis chamado The Loners para evitar que os adolescentes se tornem super-heróis e ajudar jovens ex-super-heróis a superar seus passados. Eventualmente Phil sofre um colapso mental quando ele testemunha o beijo de Musashi e Chris Powell , tendo se convencido de que ele e Mickey tinham sentimentos um pelo outro. Ele os ataca e rouba o amuleto dos Darkhawk. Os Loners conseguem derrotar Phil e depower ele, mas ele consegue escapar com Hollow.

De volta a Nova York, Phil consegue um emprego nos novos escritórios da Front Line . Lá ele desenvolve uma queda por sua colega de trabalho Norah , que estava pesquisando as “Gangues Goblínicas” para uma história. Na esperança de impressioná-la com o técnico Goblin, Phil vai a um dos laboratórios de Norman’s Goblin, onde ele encontra Daniel Kingsley , o irmão gêmeo do primeiro Hobgoblin Roderick Kingsley . Kingsley tenta matar Phil, quando Phil estalou e foi capaz de ativar sua risada sonora de goblin para incapacitá-lo. Usando a nova espada de fogo que Kingsley acabara de encontrar, Phil decapita-o e assume o manto de Hobgoblin.


Norman retorna

Escapando da morte certa pela fórmula do Duende, Norman partiu para a Europa. Lá, ele construiu um império secreto do crime.

Quando Norman Osborn revelou-se ainda vivo começou a se dedicar a vingança contra o Homem-Aranha. Perseguiu a ele e a seus familiares, chegando a comprar o Clarim Diário para demitir Peter Parker e expandir a campanha que seu antigo editor, JJ Jameson, já fazia contra o herói. Em seguiu, com Parker fragilizado, procurou torná-lo o próximo Duende Verde. Envenenando-o com um poderoso alucinógeno, Norman forçou Peter a atacar seus próprios amigos e pessoas que amava na forma do Duende. Quase matou Peter através de torturas físicas e psicológicas, mas este resistiu a lavagem cerebral, sem entretanto poder denunciar Norman às autoridades, já que ele conhece sua verdadeira identidade.

Durante um ritual que envolvia cinco objetos místicos, Norman Osborn tornou-se ainda mais insano (embora essa loucura não tenha se manifestado imediatamente). O mesmo ritual provocou o surgimento de uma nova Mulher-Aranha e o rejuvenescimento da personagem Madame Teia.

Numa edição da revista The Pulse a identidade do Duende Verde foi revelada ao público. Depois disso, Norman foi preso pela primeira vez desde que foi criado, mas permaneceu pouco tempo na prisão e mesmo durante sua reclusão agiu contra o Homem-Aranha. Entre outras jogadas planejou o sequestro de May Parker.


Duende Macabro e outros duendes

Um dos psiquiatras que tratou Harry Osborn, doutor Bart Hamilton, queria obter dele os conhecimentos para tornar-se ele próprio o Duende. Porém ele não possuía os mesmos poderes que seus antecessores e acabou sendo assassinado.

Um estilista chamado Roderick Kingsley descobriu um dos laboratórios de Norman e passou a usar uma versão modificada dos equipamentos do Duende Verde. Usava o nome de Hobgoblin (Duende Macabro).

Antes de tentar manipular a mente de Peter, Norman criou um ser humano genéticamente modificado para ocupar a função de Duende.


Os filhos do Duende

Norman Osborn só possui um filho legítimo, Harry Osborn. Entretanto um arco de histórias controverso apresentava um casal de gêmeos cujo pai seria Norman e a mãe Gwen Stacy. Eles cresceram a uma velocidade inumana e chegaram a enfrentar o Homem-Aranha, que julgavam ser seu pai.


Equipamentos do Duende Verde

Norman era um talentoso engenheiro bélico. Desenvolveu para seu alter ego um veículo compacto mas veloz, o planador morcego, que consiste de uma prancha voadora em forma de morcego e propulsionada a jato. Como o Duende Macabro, o Duende verde lança bombas em formato de abóbora, que podem conter gás ou ser explosivas, mas diferente do primeiro, o Duende Verde conta também com armas de raio embutidas na ponta dos dedos indicadores.


Vítimas do Duende Verde

* Gwen Stacy
* Seward Trainer
* Ben Reilly